Avatar

Além do Cabelo
Câncer não é escolha. Bom humor é.

26.jul.2016

Consumo de álcool aumenta risco de câncer

Por Nutri Fernanda Bortolon Nenhum comentário , , , ,

A maioria das pessoas sabe que o uso excessivo de álcool pode causar problemas à saúde. Mas muitas pessoas não sabem que o uso de álcool pode aumentar o risco de câncer. 

 

Segundo uma revisão de estudos publicada semana passada pela revista científica Addiction, o consumo de álcool está diretamente relacionado à ocorrência de sete tipos de câncer. Realizada por uma pesquisadora da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, a revisão avaliou dados de pesquisas sobre álcool e câncer publicadas nos últimos 10 anos.

Já havia um entendimento de que o álcool era um fator de risco para a ocorrência de câncer. Este estudo, porém, comprova uma relação mais direta entre as duas coisas. A revisão concluiu que o álcool causou cerca de 500 mil mortes por câncer em 2012, 5,8% do total de mortes por câncer no mundo. Enquanto o problema maior está relacionado ao consumo excessivo de bebidas, mesmo o consumo baixo e moderado pode representar um risco.

 

Os tipos de câncer diretamente provocados pelo consumo de álcool, segundo o estudo são o de orofaringe, laringe, esôfago, fígado, cólon, reto e mama feminina. O álcool também pode aumentar o risco de câncer do pâncreas.

A forma exata de como o álcool aumenta o risco de câncer não é totalmente conhecida. Na verdade, podem existir diversas maneiras que levam ao aumento do risco, e isto pode depender do tipo de câncer. Mas já é sabido que:

Câncer de boca e orofaringe, cordas vocais e esôfago – O consumo de álcool aumenta o risco desses tipos de câncer. Beber e fumar concomitantemente aumenta o risco desses tipos de câncer muito mais do que os efeitos de apenas beber ou fumar isolados.

Câncer de fígado – O uso excessivo e regular de álcool pode danificar o órgão, levando à inflamação. Isto, por sua vez, pode aumentar o risco de câncer do fígado.

Câncer Colorretal – O consumo de álcool tem sido associado a um maior risco de câncer colorretal. A evidência para essa ligação é geralmente mais forte nos homens do que nas mulheres, embora alguns estudos tenham detectado uma ligação similar para ambos os sexos.

Câncer de Mama – Mesmo o consumo de poucos drinques por semana está associado a um risco aumentado de câncer de mama em mulheres. Este risco pode ser especialmente alto em mulheres com deficiência de ácido fólico (uma vitamina do complexo B) na alimentação. O álcool pode afetar os níveis de estrogênio, o que pode explicar parte do aumento desse risco.

Atenção, mulherada! A ligação entre álcool e câncer de mama é clara!

 

Além disso, indiretamente o álcool pode causar câncer ao diminuir a capacidade do organismo em absorver o ácido fólico dos alimentos, causar aumento de peso (o que eleva as chances de se desenvolver câncer), aumentar os níveis de  estrogênio, irritar e inflamar tecidos (o que pode levar a alterações do DNA das células e dar início ao desenvolvimento de um câncer), etc.

 

Especialistas sugerem o limite de até dois drinques por dia para homens e um drinque por dia para mulheres. Este limite diário não significa dizer que se pode beber maiores quantidades em menos dias da semana. A verdade é que o ideal é não ingerir nenhum tipo de bebida alcoólica. Como sei que esse é um hábito difícil de largar, costumo sugerir a meus pacientes que limitem a ingestão de um drinque por semana.

No máximo um drinque por semana, combinado?

Embora o uso de álcool esteja associado a vários tipos de câncer e outros riscos de saúde, isto é complicado pelo fato de que a ingestão baixa a moderada de álcool tem sido associada com um menor risco de doença cardíaca. Mas existem muitas maneiras de reduzir o risco de doença cardíaca sem fazer uso do álcool, incluindo evitar fumar, manter uma dieta baixa em gorduras saturadas e trans, manter um peso saudável, ser fisicamente ativo e controlar a pressão arterial e o colesterol.

Uso de Álcool durante e após o Tratamento do Câncer

Como já mencionado, muitos estudos têm encontrado uma ligação entre o consumo de álcool e o risco de desenvolver certos tipos de câncer. Mas pesquisadores ainda não chegaram a uma conclusão definitiva se o uso de álcool após o tratamento pode aumentar o risco da recidiva. Em teoria, é possível que o uso de álcool possa aumentar o risco de recidiva – já que sua ingestão aumenta a chance de inflamações no organismo. Além disso, o consumo de álcool pode ajudar a desenvolver um novo tipo de câncer – como os listados acima – em quem já enfrentou o câncer.

Entretanto, para pacientes que já terminaram o tratamento, os efeitos do álcool sobre o risco de uma recidiva devem ser discutidos com seu médico. Fatores que podem ser importantes incluem o tipo de câncer, o risco de recidiva, o tipo de tratamento realizado, estado geral de saúde, outros riscos possíveis e os benefícios de beber.

O álcool deve ser evitado durante o tratamento do câncer. Mesmo que em quantidades muito pequenas, o álcool pode irritar feridas na boca causadas por alguns tipos de tratamentos, podendo até mesmo piorar essas lesões. Também pode interagir com alguns medicamentos utilizados no tratamento, aumentando o risco de efeitos colaterais.

 

Abraços e até semana que vem, 

 

Nutri Fernanda Bortolon

 

Fonte: Oncoguia

Voltar

Relacionados

  • Para ler: Minha lista de prioridades Leia Mais
  • A polêmica da carne – o que você precisa saber Leia Mais
  • Respiração Holotrópica – um método de autoconhecimento Leia Mais

COMPARTILHE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *