Avatar

Além do Cabelo
Câncer não é escolha. Bom humor é.

03.out.2013

guia fundaMental

Por Flavia Maoli 4 Comentários , , , , , , , , ,

Mês passado tive o prazer de receber o convite para escrever para o Guia FundaMental, um guia de reflexões distribuído gratuitamente em Novo Hamburgo e Ivoti. Essa semana, recebi pelo correio alguns exemplares, e fiquei muito feliz com o resultado! Infelizmente, não pude trazê-los aqui para dentro do quarto e esqueci de fotografá-los antes. Como não tenho a versão em PDF para fornecer à vocês, vou transcrever aqui o texto que escrevi para eles. Espero que gostem!

Foto: Reprodução Facebook

Foto: Reprodução Facebook

CÂNCER: UMA SENTENÇA DE VIDA

Todo mundo já ouviu alguém dizer que as pessoas são mais felizes depois do câncer. Que as pequenas coisas do cotidiano têm mais valor, que a vida se torna mais leve e feliz. Mas por quê?

Quando fui diagnosticada com linfoma, em 2011, ouvi de muitos amigos “Você vai ver que a vida vai ser muito melhor do que era antes do câncer”. No início, pensei que as pessoas estavam loucas ou que estavam apenas querendo me consolar, achar algum ponto positivo na minha situação lamentável. Como eu poderia ser feliz sabendo que tinha grandes chances de morrer?

O que acontece é que ser diagnosticado com câncer te coloca em contato com o fato de que você vai morrer. Isso pode ser desesperador em um primeiro momento, mas com um pouco de inteligência – e muita reflexão e terapia – podemos usar essa consciência a nosso favor. Imaginar a vida de quem amamos sem a nossa presença e pensar em todos os sonhos que não vamos conseguir realizar é angustiante. Mas se pararmos para pensar, quem não vai morrer? Quantas pessoas morrem todos os dias sem estarem doentes? Quantos acidentes, violências, mortes inacreditáveis, que nos mostram que a vida é tão frágil quanto um copo de cristal?

Quem já encarou – ou está encarando – uma realidade dessas tem uma vantagem: essa pessoa sabe que vai morrer um dia. E sabe que a vida é muito curta, que o tempo passa muito rápido e que o que vem pela frente é um mistério completo. Essa pessoa se desprende dos medos bobos, prioriza o que é prioridade, aprende a esperar menos do futuro – mas ao mesmo tempo, aprende a querer mais da vida! E, com essas mudanças de perspectiva, a expectativa de vida do indivíduo já não importa mais – pois, no fundo, ninguém sabe precisamente quanto tempo ainda lhe resta, não é? O câncer acaba sendo uma sentença de vida, pois te obriga a viver ao máximo o presente, um dia de cada vez.

É claro que o melhor seria conseguir viver a vida como se tivesse se curado de um câncer: valorizar o dia a dia, não pensar tanto no futuro, aprender a diferenciar sonhos de planos. Nós nunca vamos conseguir fazer tudo o que queremos antes de morrer – é normal, e bem saudável, que deixemos projetos inacabados pelo mundo – pois quem pára de sonhar, não tem sentido em viver. Infelizmente, a maioria das pessoas não consegue alcançar esse pensamento espontaneamente e acaba nutrindo sentimentos e atitudes que, no final, são irrelevantes. E só ao enfrentar uma situação difícil, em que pensam que vão perder a vida, é que conseguem acordar para ela.

.

.

.

. Quer mandar uma dúvida ou sugestão? Escreva para alemdocabelo@gmail.com, vou adorar responder!

– Curta a página no facebook: https://www.facebook.com/alemdocabelo

– Imagens: Facebook

Voltar

Relacionados

  • Além do Cabelo no site Vencer o Câncer Leia Mais
  • Workshop Além do Cabelo: reportagem SBT Rio Grande Leia Mais
  • carinho inspira carinho Leia Mais

COMPARTILHE


4 respostas para “guia fundaMental”

  1. Flavitcha… tu nem imagina quanto tu me fez pensar nessas coisas. Tu sabe que quando soube da tua doença fiquei chocada e acho que até reagi de uma maneira ruim pra ti (Sorry!!!), mas muitas vezes eu não conseguia segurar as lágrimas. E hoje é totalmente diferente aprendi contigo como lidar com os desprazeres da vida, que podem ser inúmeras coisas, e além disso tirar algum proveito e ensinamento delas. Lembro com clareza de um dia na faculdade, um dia de semana comum, que tu me contou que queria ver o pôr-do-sol no Guaíba!!! E eu refleti muito sobre viver cada dia, e se dar momentos de felicidade todos os dias. Afinal, a felicidade não é um porto e sim um caminho! beijos grande e obrigada!

  2. Renata disse:

    Que beleza teus pensamentos, assim organizados!

  3. Aline Pares disse:

    baita sabedoria nesse texto, Flavinha. é bom a gente ler isso e viver cada dia com mais vontade de mais gosto pela vida.
    muito obrigada por tudo que tu me ensina! Beijão

  4. Aline Leal disse:

    Lindo! A gente perde tanto tempo pensando no depois e esquecendo de aproveitar o que já tem. Poupar tempo pra depois e tudo mais. Já leu Momo e o Senhor do Tempo? É bem legal. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *