Avatar

Além do Cabelo
Câncer não é escolha. Bom humor é.

28.ago.2015

Mudança à vista… saudade parcelada!

Por Alice Falleiro 4 Comentários , , , , ,

Mudar de cidade, por causa do câncer, no meu caso, linfoma de Hodgkin, foi uma das coisas mais complicadas e traumáticas desse “tsunami”. Quem passou por isso, com ou sem aviso prévio, sabe o quanto é doloroso e quem não passou pode imaginar. Vou contar um pouco da minha história… Vem comigo!

Em 2012, surgiu a oportunidade de fazer o mestrado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).  No edital constava que estavam aceitando alunos de outros cursos. Tipo? Eu! Opa!  Eis a minha chance de mudar de Porto Alegre!? Sim, sim e sim!

 

#partiuSantaMaria

 

E não é que eu achei uma casa em Santa Maria, perto da Universidade, onde uma família alugava para moças fazendo mestrado?! Ponto para mim! Sem contar que os donos que moravam no mesmo terreno viraram a minha família emprestada. Era tudo que eu queria e precisava!

 

 

Além de amar o meu novo lar, eu conheci pessoas legais, que eu me identifiquei muito, dentro e fora do ambiente da Universidade. Aos finais de semana, eu ia com o pessoal da Ginástica Natural para a barragem andar de Stand Up Paddle (SUP) ou praticar exercícios ao ar livre. É mole ou quer mais?

 

 

Mas, quando o tsunami chegou, em março de 2014 achamos melhor eu me tratar em Porto Alegre onde eu teria a minha família e namorado me auxiliando. Pensamento recorrente após o diagnóstico do linfoma de Hodgkin junto com a decisão de voltar a Porto Alegre…

 

P O R R A !

 

Eu não tive tempo de digerir a mudança. Eu não pude me despedir dos meus colegas, amigos e das pessoas com quem eu morava. Não era aconselhável viajar, mexer em caixas… Mas eu tinha alternativa?! No meu caso, não!

 

 

Confesso que até hoje ainda é difícil olhar para trás e pensar na vida que eu levava. O coração aperta. Sinto um nó na garganta. Poxa, eu tava tão feliz! Que sacanagem me tirar de lá assim, dessa maneira! Ao mesmo tempo, eu sei que as coisas aconteceram na hora que tinha que acontecer. Por isso, entreguei, confiei, aceitei e, principalmente, agradeci por ter tido a oportunidade de ter vivenciado tudo que me aconteceu lá e que me serve de inspiração e aprendizado até hoje.

A mudança foi difícil. No inicio, eu resisti (muito) a ideia, mas hoje vejo que foi o melhor que fiz. Por isso, se você também passou por uma mudança, assim no susto… não se desespere.

 

Inspira… respira… e não pira!

 

O câncer me fez perceber que Porto Alegre (ou qualquer outro lugar) tem muita coisa legal e que não importa onde estamos fisicamente, se nos abrirmos de coração para novas oportunidades vamos encontrar o que desejamos em qualquer lugar!

 

E é isso aí, segue o baile!

 

 

 

 

 

 

Voltar

Relacionados

  • Respiração Holotrópica – um método de autoconhecimento Leia Mais
  • Sobre câncer, turbantes e apropriação cultural Leia Mais
  • 9 metas para alcançar em 2017 Leia Mais

COMPARTILHE


4 respostas para “Mudança à vista… saudade parcelada!”

  1. Pricila disse:

    Mas que linda lição de vida, Alice. Obrigada por compartilhar algo tão íntimo. Mudanças nem sempre são fáceis mesmo. Super beijo.

  2. Gloria disse:

    A foto da familia em Santa Maria…que boas lembrancas daquela época…senti muito suas palavras…nessa época você teve que ir embora sem conseguir se despedir….mas agora eu estou muito feliz porque você conseguiu derrubar o tsunami. Agorá é só viver muitas coisas boas que tem na frente…um bejiao!

  3. Eliza disse:

    Please let me know if you’re looking for a article author for your blog. You have some really good articles and I feel I would be a good asset. If you ever want to take some of the load off, I’d love to write some material for your blog in exchange for alink back to mine. Please send me an e-mail if inKreested.tudos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *