Avatar

Além do Cabelo
Câncer não é escolha. Bom humor é.

08.fev.2018

Problema de memória? Você pode estar com “chemo brain”

Por Flavia Maoli Nenhum comentário , , , , , ,

Muitos pacientes que fazem quimioterapia começam o tratamento esperando lidar com dois dos efeitos colaterais mais temidos: a fadiga e a perda de cabelo. Mas há algo além que deve-se estar preparado para encarar que pode ser tão perturbador quanto: comprometimento cognitivo que dificulta a concentração e a realização de tarefas diárias. Isso se mostrou particularmente verdadeiro para pacientes com câncer de mama.

Comumente chamado de “Chemo brain” (cérebro de quimio, em português), muitas vezes é descrito como uma nebulização mental global, e os pacientes com câncer de mama podem ter esses efeitos até seis meses após a conclusão da quimioterapia. De acordo com a American Cancer Society, os sintomas do Cérebro de Quimio incluem:

– Lapsos na memória recente;

– dificuldade de lembrar nomes e datas;

– problemas de concentração;

– demorar mais para realizar tarefas;

– problema para lembrar palavras comuns.

Pesquisas passadas ligaram problemas de memória a certos medicamentos de quimioterapia prescritos para tratar muitos tipos de câncer de mama. Mas, em um dos maiores estudos até hoje explorando Cérebro de Quimio em pacientes com câncer de mama, pesquisadores da Universidade de Rochester têm mais dados para apoiar a teoria.

Ao comparar 581 pacientes com câncer de mama com 364 adultos saudáveis, os pesquisadores avaliaram a deficiência percebida pelos pacientes em relação à forma como os outros descreveram sua função cognitiva. Um mês após a conclusão dos tratamentos de quimioterapia, 45% dos pacientes relataram um declínio significativo em suas habilidades cognitivas, enquanto que apenas um em cada 10 no grupo de comparação experimentou os mesmos problemas. Os problemas melhoraram ao longo do tempo, mas eles não desapareceram. Após seis meses, 36% dos pacientes ainda sentiram sua capacidade mental ter diminuído, em comparação com cerca de 13% do grupo de controle.

O que é que a gente estava falando, mesmo…?

Pesquisa adicional descobriu que outros tratamentos contra o câncer – cirurgia, radiação e terapia hormonal, entre outros – também podem levar ao Cérebro de Quimio, porque eles causam inflamação no corpo. “É essa inflamação secundária que parece produzir os sintomas cognitivos”, diz o Dr. Eugene Ahn, Oncologista Médico e Diretor Médico de Pesquisa Clínica. É por isso que muitos na comunidade médica consideram o Cérebro da Quimio como um termo equivocado, porque a quimioterapia não é a única causa.

Os pesquisadores também relataram que mulheres mais jovens, mulheres negras e aqueles que relatam níveis mais altos de ansiedade e depressão foram mais propensos a sofrer maiores declínios na função cerebral. “Nós também sabemos que a depressão e a ansiedade podem produzir um ciclo vicioso com os sintomas cognitivos, uma vez que uma das causas da” pseudodementia “(ou declínio cognitivo não-orgânico) é a depressão, e os sobreviventes de câncer de mama correm maior risco de depressão”, diz. Dr. Ahn.

Os pesquisadores não formularam a hipótese de por que os fármacos de quimioterapia parecem causar quebras cognitivas e nem sequer pudessem determinar se existe uma relação direta de causa e efeito. Mas eles concluíram que certas pessoas, como pacientes com câncer de mama, são mais vulneráveis. Esse conhecimento pode ajudar a levar os pacientes a ferramentas e terapias projetadas para ajudar a aliviar os sintomas. “Nós sabemos que  exercícios, meditação e a alimentação saudável ajudam a produzir traços imunológicos opostos aos observados em pacientes que apresentam sintomas de Cérebro de Quimio”, diz o Dr. Ahn. “Eu aconselho meus pacientes a adotar essas mudanças de estilo de vida por muitos outros motivos comprovados, como redução do risco futuro de câncer, com o benefício adicional de ajudar a acelerar a recuperação do Cérebro da Quimio“.

Fonte: Cancer Center 

 

Voltar

Relacionados

  • Conheça a Casa Camaleão – centro de convivência para pessoas com câncer Leia Mais
  • Como cuidar da pele durante o tratamento Leia Mais
  • Como misturar estampas Leia Mais

COMPARTILHE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *