Avatar

Além do Cabelo
Câncer não é escolha. Bom humor é.

29.fev.2016

Retorno de Saturno, é você?

Por Flavia Maoli Nenhum comentário , , , ,

Dia desses eu estava conversando com uma amiga muito querida, daquelas pessoas que acredita firmemente na Astrologia e diz coisas do tipo “Meu último namoro não deu certo porque ele era de gêmeos. E eu sou sagitário, sabe? Não tinha futuro”. Eis que, no meio da conversa, ela me olha e diz: “E aí, preparada para o Retorno de Saturno?”

Saturno? Retorno? Quem é Saturno? Por que ele tá voltando? Por que ele foi, inclusive?!

Ela me explicou rapidamente o que era, mas fiquei curiosa e fui pro Google (sempre ele!). E eis aqui o que eu descobri:

“(…) Trata-se do tempo necessário para que o planeta Saturno realize uma volta completa em torno do Sol. Enquanto na Terra, levamos em torno de 365 dias para realizar esta volta, Saturno leva aproximadamente 29 anos terrestres para fazer o mesmo movimento. Isso significa que se na Terra você tem 29 anos, em Saturno você acabou de completar seu primeiro ano de vida. 

Para a Astrologia, Saturno simboliza o limite, justamente por ser o último planeta que pode ser visto a olho nu. Podemos compreender o retorno de Saturno como sendo aquele momento em que tomamos consciência de nossas limitações, daquilo que podemos ou não podemos fazer. Astrologicamente falando, é quando nos tornamos efetivamente adultos. Antes do retorno de Saturno, a maioria de nós costuma ter a ilusão de tudo poder. Fantasiamos que somos livres de uma forma irreal. Entre a idade de 28 e 30 anos, “a ficha cai”.

Nos livramos de muitos supérfluos, mantendo em nossas existências apenas aquilo que tem funcionalidade e permite nosso desenvolvimento. É como se passássemos uma peneira fina, e no final descobrimos que mantínhamos várias coisas, objetos ou relacionamentos que não faziam mais sentido e que apenas ocupavam espaço em nossas vidas. 

 Na verdade, sob uma perspectiva saturnina, é aí que a vida realmente começa! Uma nova oportunidade se reconfigura, e seja lá o que você tiver vivido em seu passado, depois do retorno de Saturno um novo mundo se descortina, oferecendo a você a chance de ser dono de sua própria vida. De uma forma bem direta, você descobrirá que o que você viveu até antes dos 30 anos não passou de mero ensaio da vida, e na medida em que você amadurecer perceberá como todos os dramas e dores de antes dos 29 anos lhe parecerão tolos e infantis. Passado o ensaio da vida, eis que o espetáculo começa! O importante é que você lembre: este é o primeiro ano do resto da sua existência. Faça valer!”

(FONTE: Site Personare)

Bem, amanhã completo 29 anos de vida – e esse texto não poderia estar mais coerente com meu momento atual. Exceto pelo fato de que eu já tive a sensação de estar vivendo um Retorno de Saturno. Já entendi que a vida é uma só e passa muito rápido, já revi minhas prioridades, relacionamentos e objetivos de vida. Tudo isso graças ao câncer, que deus as caras em minha vida duas vezes antes dos 30 anos.

Eu sei que vocês já sabem disso 🙂

Mas, ao contrário do que o Retorno de Saturno sugere, o câncer me fez ver a vida com infinitas possibilidades. Passei a enxergar o futuro como um caderno em branco, e a me perguntar “O que quero desenhar aqui?”. Poderia ser arquiteta, o que seria o mais provável, depois de 7 anos penando na faculdade. Poderia ter meu próprio escritório, ou trabalhar em um grande grupo de arquitetura. Ou poderia seguir a carreira acadêmica, estudar fotografia estava nos meus planos logo antes de descobrir a recidiva. Outra possibilidade seria dar continuidade ao blog, já que eu precisava me resguardar em casa por uns bons seis meses depois do transplante. Foi o que eu fiz – no começo. Logo em seguida já conheci o Leon e o Bruno e, juntos, começamos a sonhar em fazer um evento – que cresceu, tomou forma e hoje é o nosso querido Projeto Camaleão, cuja perspectiva é crescer ainda mais esse ano. Um dia, minha tia tricotou um turbante pra mim, postei uma foto no Instagram e choveu comentário perguntando onde comprava. Lembrei da minha própria dificuldade para encontrar lenços e acessórios enquanto estava careca, e pensei “Por que não lançar uma loja virtual?”. Bem, ela demorou uma eternidade do caralho um pouco mais do que eu esperava, mas está saindo do forno! Pra ter mais embasamento nas postagens sobre moda, resolvi fazer um curso de consultora de imagem – também me apaixonei e já pensei um milhão de vezes em ir estudar moda e desenhar e confeccionar eu mesma os produtos da loja virtual. Começaram a me chamar para dar palestras, eu fui e adorei – já dei mais de 20! Muitos amigos começaram a me perguntar quando é que eu vou escrever um livro – e, bem, posso dizer que qualquer hora dessas isso sai. Sem contar as inúmeras vezes em que me perguntei qual seria meu motivo para não largar tudo o que estou fazendo e ir, sei lá, ser pescadora em Natal? Ou trabalhar num bar na Austrália? Por que não?     

Já contei pra vocês que um dos meus sonhos de infância era ser do circo? ACHO que não dá mais tempo nessa vida.

E aí, talvez por causa desse negócio desse planeta aí, que eu nem sabia que existia, esse ano comecei a me questionar. Percebi que ter foco nunca foi meu forte – pra nada! Sou daquelas pessoas que começa a arrumar o quarto, acha uma caixa de fotos e esquece da faxina, sabe? Ou que tem 25 abas abertas no navegador, para de escrever um e mail pra mexer no photoshop, mas aí lembra que tem que dar comida pra cachorra, vê ela toda bonitinha segurando a bolinha e tira uma foto pra postar no Instagram. Aí já decide aproveitar que levantou e fazer yoga… sabe? Chamem de geração Y, KY, o que vocês quiserem. Leio tantas críticas sobre ser assim sem foco que às vezes me questiono se estou realmente errada. Não sei. Só sei que essa sou eu, e eu venho aprendendo a aceitar essa minha pluralidade bagunçada.

Me deixar levar pela vida tem sido uma delícia! A verdade é que as melhores coisas que já aconteceram na minha vida só foram realizadas porque me deixei levar. Dar a cara à tapa, ver qual é. Mas talvez nos próximos anos eu comece a passar a peneira, fazer menos coisas e ser uma pessoa focada, cuja profissão pode ser preenchida com apenas um x em formulários. Sei não. Vou aproveitar pra viver o último dos meus vinte anos e daqui a 365 dias conto pra vocês!

 

Beijos,

 

Flavi 

Voltar

Relacionados

  • Touca gelada reduz queda de cabelo em pacientes com câncer Leia Mais
  • Problema de memória? Você pode estar com “chemo brain” Leia Mais
  • Estamos de volta! Leia Mais

COMPARTILHE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *